Como descobrir e incentivar os talentos do seu filho

12:10

Observar o seu filho é uma maneira de descobrir suas aptidões, mas para saber quais incentivar, é o pequeno que precisa se conhecer. Veja como ajudar

Todo mundo tem um talento. Pode ser cozinhar, dançar, praticar um esporte, cuidar das plantas e muitas outras formas de realizar as atividades que você executa com mais habilidade do que as outras pessoas. As crianças também possuem ou desenvolvem aptidões, e cabe a vocês, pais, extrair o melhor delas, sempre de forma saudável para seu crescimento. 

Talento está relacionado à capacidade de ter autodisciplina para praticar determinada atividade. Também está associado a um aspecto cultural ou, pelo menos, de disponibilidade desta tarefa em sua região. Nem toda criança nasce demonstrando certas habilidades e a confiança para executá-las, mas todas elas podem (e devem!) aprender e gostar muito de conhecer e aperfeiçoar suas características.

Para isso, é preciso iniciar um processo de autoconhecimento, que, com os pequenos, é menos complexo do que parece. Uma vez que eles percebem que realmente gostam de desenhar, por exemplo, e querem se aperfeiçoar, eles se tornam mais integrados, competentes e responsáveis, não só para com suas habilidades, mas também com o mundo ao redor. Alô Bebê preparou algumas dicas que podem ser úteis na busca pelo talento do seu pequeno.

BUSCANDO OS TALENTOS

Na infância, há muitas oportunidades de se determinar os talentos de uma criança, a maioria de forma lúdica e divertida. Faça um teste: dê uma caixa vazia ao seu pequeno e observe o que ele é capaz de fazer com ela. Construir um castelo, utilizar como um meio de transporte ou começar a guardar coisas pode dizer muito sobre o seu filho.

É por isso que uma ótima maneira de descobrir ou incentivar o pequeno é com brincadeiras! Ao brincar de faz-de-conta, de se fantasiar, de jogos de tabuleiro, de jogar bola ou outras brincadeiras de criança, o seu pequeno tem mais contato com diferentes tipos de possibilidades, e passa a se identificar mais com uma do que com outra. Fique atento também à brincadeira favorita do seu pequeno, pois ela pode te dar uma boa dica sobre os talentos que ele possui.

Dentro de casa, o mais importante é proporcionar um ambiente que estimule o interesse dos seus filhos. Fazer uma cabana ou uma sessão pipoca são momentos gostosos e pouco convencionais, que vão ajudar a extrair as potencialidades dos pequenos. Sempre que possível, leve-os a passeios e viagens relacionadas aos talentos que for percebendo, como um museu de ciências para os mais nerds, ou uma visita à uma estância de ecoturismo com os aventureiros.

Já na escola, o pequeno é exposto a diversos estímulos, e naturalmente vai mostrar preferência e facilidade com um ou outro assunto. No entanto, para saber sobre, você deve estar sempre em contato com os professores e o coordenador pedagógico, que pode auxiliar a entender as aptidões da criança e indicar as que precisam melhorar para que o desempenho escolar não fique comprometido.
Já existem escolas de talentos para crianças e centros de desenvolvimento infantil. Desde os primeiros anos de vida, elas podem frequentar este tipo de ambiente, que proporciona experiências diversas para o autoconhecimento. Especialistas, entretanto, recomendam cuidado com esta atitude, pois quando algo se torna obrigatório, é comum a criança perder o interesse. Além disso, o excesso de estímulos pode deixar os pequenos ansiosos e agitados. 

TALENTO SEM PRESSÃO

Apesar de habilidades como raciocínio verbal, numérico e espacial sejam comprovadamente influenciadas pela genética, conforme-se desde já que os seus filhos não herdarão ou sequer gostarão de todos os seus talentos. É muito importante não depositar suas projeções pessoais em seus filhos, tornando os pais e as crianças frustrados por não possuírem uma ou outra característica.

Na maioria das vezes que a criança gosta muito de alguma coisa é porque ela está se divertindo e faz aquilo por prazer. Uma vez que tocar um instrumento, por exemplo, se torna uma imposição, o pequeno pode perder o interesse. O ideal é esperar o seu filho pedir para frequentar uma aula ou fazer uma apresentação e, se ele não se adaptar, tudo bem retirá-lo da turma. No entanto, fique atenta sobre a real vontade da criança, pois ela pode ser influenciada pelos amiguinhos, pela televisão ou até de forma velada pelos próprios pais.

Alguns reality shows, como de culinária infantil, mostram que as habilidades das crianças podem ser similares a dos adultos. Na verdade, os pequenos podem, sim, cozinhar tão bem quanto gente grande, mas é essencial que o nível de exigência seja inferior para que a criança não se sinta incompetente e tenha esse talento minado. O mesmo vale para concursos de beleza infantil, campeonatos esportivos e provas na escola.

Se o seu pequeno demostrar vontade em ser um atleta desde cedo, como é comum na saga destes profissionais que iniciam a carreira jovens, converse com ele. Explique as implicações que a criança terá que fazer em busca do sonho, como horas de treino intensos, alimentação disciplinada e menos tempo livre para ficar com a família e com os amigos. Sem desmotivá-la, faça um alerta sobre a possibilidade de que a carreira não dê certo devido à competitividade, à falta de subsídios e outros fatores, e explique que os grandes atletas já passaram e superaram um momento difícil. Se ainda assim o seu pequeno insistir, vale batalhar para ter um campeão em casa, e proporcionar as melhores condições para que o sonho se realize, sempre com acompanhamento médico, psicológico e escolar. 

Leia também

0 comentários

Ficamos felizes com sua visita e comentário! :)

Posts Recentes

Fanpage