Papo de gestantes: Sinais de parto

13:48



Em torno da 40ª semana de gestação, o corpo da mulher costuma sinalizar que o pequeno está pronto para vir ao mundo. A principal mudança ocorre no ritmo das contrações uterinas, que se tornam mais  frequentes  e  desconfortáveis.  Vale lembrar que, desde o quinto mês, a grávida tem as chamadas contrações de Braxton-Hicks, que são esporádicas, indolores e causam um leve endurecimento da barriga. Diferentemente das de Braxton-Hicks, as contrações que marcam o início do trabalho de parto começam nas costas e se irradiam para a região  inferior  do útero. Além disso, elas são dolorosas, regulares e ocorrem  em  intervalos  cada  vez  mais curtos — a cada dez minutos e, depois, a
cada cinco, por exemplo. Quanto menores as pausas entre uma contração  e outra, mais próximo está o nascimento.


3 X 10


Os médicos definem que o trabalho de parto de fato começa quando o útero feminino se contrai pelo menos três vezes no espaço de dez minutos.


Ao perceber que as contrações estão rítmicas e cada vez mais frequentes, a mulher deve se preparar para ir à maternidade — cá entre nós, o ideal é que essa viagem já tenha sido organizada de  antemão.  Caso haja algum  tipo de sangramento,  semelhante  àqueles característicos da  menstruação ou maior, e  que  seja  acompanhado  de  cólica  ou contrações, a gestante não  pode perder nenhum  segundo:  precisa  se  dirigir  de imediato ao hospital. Esse procedimento também precisa ser seguido à risca se a bolsa-d’água se romper e o líquido amniótico estiver esverdeado, com uma coloração que lembra a de sopa de ervilha. O rompimento da bolsa, aliás, é outro sinal importante que denuncia a chegada do bebê. Como saber que isso aconteceu?  Em geral, a quantidade de líquido que se  esvai  é  o  suficiente  para  escorrer  pelas  pernas  e  até  molhar  o  chão.
No entanto, a ruptura da bolsa pode se dar de forma diversa. Se houver apenas um furo longe do colo uterino, o líquido tende a sair aos poucos e em pequenas doses.  Às vezes, isso é confundido com os escapes  involuntários  de  urina ou com corrimento vaginal, ambos normais no final da gestação. Só que, nesse caso, o líquido é translúcido,  parecido
com  água  de  coco,  e  tem  odor  que  se assemelha  ao  da  água  sanitária.  Nessa situação, a gestante também deve ir de pronto para a  maternidade e levar consigo as malas — a dela e a do bebê, que, logo, logo, vai encher a casa de alegria.



“Será que estou em trabalho de parto?’’


Na dúvida, os especialistas recomendam que a futura mamãe siga para a maternidade, sem muita pressa. O pré-parto costuma ser demorado. Na primeira gestação, ele pode durar até 12 horas; na segunda ou terceira gravidez, entre seis e oito horas.

Leia também

2 comentários

  1. http://alicealexiapassosguedes.blogspot.com/2012/12/outro-selo.html

    selinho pra ti amigaa

    ResponderExcluir

Ficamos felizes com sua visita e comentário! :)

Posts Recentes

Fanpage