Papo de gestantes: As transformações na segunda metade da gravidez (Parte 2)

22:36


Para driblar a azia

Procure diminuir as porções de comida e, em compensação, faça várias pequenas refeições ao dia. Durante as crises, prefira alimentos pastosos.


Entre o sétimo e o oitavo mês, como a barriga está muito maior, há um mecanismo de compensação que leva a uma alteração da postura. As pernas se separam ligeiramente e o eixo da coluna se curva um pouco mais do que o habitual. Se a grávida exagera ao inclinar as costas para contrabalançar o peso da barriga, porém, surgem dores nas costas — o que, aliás, é comum. A região do púbis também fica dolorida, porque a bacia vai se abrindo ao se preparar para o parto. Afinal, por ela deverá passar um bebê. Os seios também se transformam. Eles, que já  cresceram no início da gestação,  agora ficam com as aréolas a parte  pigmentada ao redor do bico,  bem  escuras.  E, nelas, costumam surgir  pequenas bolinhas que lembram espinhas. Não é para espremê-las!  Elas, na verdade, são glândulas sebáceas que se desenvolveram para lubrificar a região.


A partir do quinto mês, talvez você note a saída de um líquido transparente das mamas, especialmente ao apertar o bico dos seios. É o colostro, o primeiro leite, riquíssimo em proteínas e defesas para o bebê. Ele pode surgir logo depois do parto, mas algumas mulheres já produzem, sim, uma pequena quantidade de colostro durante a gestação.

Não podemos nos esquecer que, na reta final da gestação, a grávida tem cerca de 1,5 litro a mais de líquido em seu corpo. E o excedente, além de provocar inchaços, se concentra, principalmente nos membros inferiores. As veias das pernas tendem a sofrer com essa sobrecarga.  Além de usar  meias elásticas de compressão, a grávida deve procurar se movimentar a  cada duas horas, no mínimo. E, quando as pernas estiverem muito inchadas, uma boa alternativa é um banho morno.
     O que muitas mulheres se perguntam, porém, é quanto seria normal engordar em uma gestação. A resposta: entre 9 e 12 quilos. Destes, cerca de 3 quilos correspondem ao bebê. O líquido amniótico pesa 1 quilo,  assim  como  a  placenta.  E aquele 1,5 litro extra de sangue equivale a  1,5 quilo. A mulher sai da maternidade, portanto, com cerca de 7 quilos a menos do que entrou.


O ganho de peso e o crescimento da barriga favorecem o aparecimento de estrias. Elas surgem porque, de tanto a pele esticar, suas fibras de sustentação se rompem, deixando marcas.
Para evitá-las, além de tentar se manter em um peso adequado, a grávida precisa deixar a pele bem hidratada e beber muito líquido.


Nos últimos meses, a grávida sente que, ao longo do dia, sua barriga fica dura de vez em quando e parece mudar de posição. Esses movimentos
— que, diga-se, não são dolorosos — são as contrações de Braxton Hicks. Elas têm a função de alargar o útero e prepará-lo para o parto. São positivas e esperadas na maioria dos casos.
    As contrações de Braxton Hicks, a barriga, o inchaço — nada disso,  no fundo, impede que a gestante saudável leve uma rotina normal. Ela pode passear, trabalhar, praticar atividade física, fazer sexo — com moderação, tudo é permitido, e gozar a vida só faz bem à futura mamãe.

Leia também

2 comentários

  1. Muitas gestantes vêm me procurar para tirar duvidas, para saber de foruns de gestantes, para falar...e o que falo? Qe nao conheço.ah mas agora conheço sim, olha aqui, SHOW amiga!!!! Maravilhoso! Parabéns pelos posts maravilhosos que faz. Beijooos

    ResponderExcluir
  2. Obrigada amiga!!
    Você é um doce!!
    Volta sempre viu??
    Bjinhos Flor!

    ResponderExcluir

Ficamos felizes com sua visita e comentário! :)

Posts Recentes

Fanpage