Papo de gestantes: As transformações na primeira metade da gravidez (Parte 1)

15:00



As transformações na primeira metade da gravidez


Nas primeiras semanas da gestação, o corpo da mulher é inundado por uma série de hormônios. Uma das primeiras funções desse banho hormonal é preparar os seios para a amamentação. Imagine que as  mamas  lembram  um  cacho de uvas. Elas irão se ramificar e ficar com os bagos grandes. Isso porque se preparam para, lá adiante, produzir cerca de 450 mililitros de leite diariamente.  Mas, com isso, os seios praticamente dobrarão de tamanho nos três primeiros meses de gravidez. Esse crescimento rápido às vezes chega a provocar uma ligeira dor.
 A inundação de hormônios também age sobre a pele. Ela tende a ficar mais hidratada e iluminada. Às vezes, bem mais oleosa, tanto assim que  algumas  gestantes apresentam acne. Outro efeito não tão agradável na pele é o surgimento de cloasmas gravídicos. São manchas escuras nas maçãs do rosto, formadas por uma concentração de melanina, o  pigmento natural que nos dá cor. Ocorre que, na gravidez, sua produção é disparada.


Para evitar manchas

A grávida precisa usar filtro solar sempre. Não importa se o dia está ensolarado ou nublado. Em seu estado, com a melanina a mil, qualquer radiação solar será o estopim de cloasmas. Aliás, para reforçar a proteção, o ideal seria – se for à praia, à piscina, enfim,
se ficar sob o sol diretamente – usar sempre chapéu, viseira ou boné, ficar sentada sob tendas ou guarda-sóis e, de preferência, naqueles horários em que a radiação dá uma trégua, ou seja, antes das 10 horas da manhã e depois das 15.


Os cabelos são uma história à parte. Normalmente, eles crescem, ficam estabilizados por um tempo e caem. Mas, na gestação, quando os hormônios femininos imperam, os fios praticamente só crescem. Por isso, a cabeleira de quem está grávida fica mais bonita, volumosa,  brilhante.  Só que, claro, isso é temporário.  Quando o bebê nasce e os níveis hormonais voltam ao normal, os cabelos que cresceram ao longo dos últimos nove meses tendem a cair. Às vezes, a queda é tão intensa que as novas mamães se assustam, achando que algo de errado está ocorrendo. Não há nada para se preocupar porque é assim mesmo: os cabelos crescem mais na gravidez e caem depois.  Isso é absolutamente normal.


Olhar de grávida

Alguns oftalmologistas são capazes de diagnosticar uma gravidez antes mesmo do ginecologista! Isso porque, na gestante, a curvatura do olho muda. E, outra vez, por causa da ação dos hormônios.
Essa alteração provoca dificuldades de adaptação a lentes de contato, por exemplo. Após o parto, os olhos voltam a ter a curvatura do passado.


Dores e cólicas

É comum, logo no início da gestação, sentir cólicas e leves puxões na barriga. Isso porque o útero está crescendo rapidamente. Antes de engravidar, esse órgão tinha o tamanho de um punho fechado. Mas com três meses de gravidez já está do tamanho de uma manga-rosa, aproximadamente!


Como se tudo isso fosse pouco, os hormônios a inda agem na mente.  Eles deixam a mulher menos focada. Fica mais difícil para ela se concentrar em uma tarefa — é como se vivesse mais distraída. Mas, na  verdade,  é quase  o oposto. Ela se torna mais alerta, prestando atenção  em tudo o que  está  ao seu redor no ambiente — e não necessariamente  só no que está à sua frente. É uma estratégia de proteção criada pela  natureza,  como  se  a  grávida olhasse  para  todos  os  lados,  o  tempo
todo,  para proteger o bebê. Outro mecanismo de defesa é a sensibilidade  do  olfato  e  do  paladar.  Na natureza, em geral tudo o que é tóxico tem gosto ou cheiro fortes. Por isso, a grávida tende a rejeitar  qualquer  sabor ou odor mais intensos. E é comum ainda que seu organismo peça mais alimentos que são energia pura, como arroz, pão, macarrão, batata.  Afinal, ele precisa mesmo de muita energia para formar o embrião.  Quando essa fase inicial termina, na 12ª sema na, o apetite costuma voltar ao normal.
  Desde o início da gestação, a estrutura óssea também começa a se modificar Ela precisa se adaptar para acomodar um bebê dentro do corpo e, ao final de nove meses, permitir que ele passe pela bacia. Para que isso  aconteça ossos ficam mais maleáveis. As articulações terminam mais frágeis.  Tudo isso, ainda por cima, afeta a noção de equilíbrio corporal. Por isso, as grávidas são mais sujeitas a entorses, por exemplo. E o recomendável  é que evitem saltos altos.



Espero que estejam gostando!!
Ótima sexta feira á todas!!

Bjinhos

Leia também

0 comentários

Ficamos felizes com sua visita e comentário! :)

Posts Recentes

Fanpage